Os toques transcritos aqui são inerentes a Nação Jeje Ijexá e representam o sotaque musical do Alagbe Diih Neques. 

 

Toque é o ritmo tocado no tambor para acompanhar uma Reza, um Orin, um Orixá. É a voz dos tambores em comunicação com os  cantos e danças dos Orixás. Um canto de Orixá pode ser acompanhado por um ou mais toques conforme a divindade que represente. Desta forma, transcrevemos os16 toques presentes no Cd Alujá: Aré, Ekobare, Toborinê, Oriodan, Odan, Congo, Alujá, Agueredê, Jêje, Adarun, Omã, Dalonã, Aguerê, Olokurijé, Obomoré e Grefê.

Transcrever os toques de tambores para a grafia musical convencional exigiu uma imersão intensa no que diz respeito a escuta, percepção, análise e contextualização desse saber. As texturas geradas pelo diferentes gestos musicais na execução no Ilú (tambor) apresentam múltiplas sonoridades. Buscando ser o mais fiel possível no registro desse conjunto tímbrico, optamos em dividir esses sons em três regiões, grave, médio e agudo. O grave será representado pela letra A de som “aberto”, o médio pela letra P de “palma” e o agudo pela letra T de “tapa”, terminologias comumente utilizadas pelos Alagbes. Desta forma, acreditamos ter atingido na escrita musical uma síntese das características estruturantes de cada toque.

Elaboramos uma bula para melhor compreensão da escrita:

bula de escritura musical.jpg

Faça click para ir diretamente a partitura

 
 

ARÉ

aré.jpg
 

EKOBARÉ

ekobare.jpg
 

TOBORINÊ

toborine.jpg

ORIODÃN

oriodan.jpg
 
 

ODAN

odan

CONGO

Congo.jpg
 
 

ALÙJÁ

aluja.jpg

AGUEREDÊ

aguerede.jpg

JÊJE

jeje.jpg
 
 

ADARUN

adarum.jpg
 
 

OMÃ

oma.jpg
 

DALONÃ

Dalona.jpg

AGUERÊ

aguerede.jpg

OLOKURIJÉ

Olokurije.jpg
 
 
 

OBORoMÉ

Obomore.jpg
 

GRAFÊ

Grefe.jpg
 
machado.png
barra-logos-edital.png